Skip to content

Encontro “Nosso Leite” discutiu administração em propriedades rurais em Canarana – MT

 

Gerir uma propriedade rural e identificar oportunidades e desafios, fez com que, com o tempo, estas propriedades passassem a ser administradas como uma empresa. Numa empresa, custo e fluxo de receita são analisados detalhadamente e processos são renovados constantemente. Para demonstrar de forma mais clara esta realidade em pequenas propriedades leiteiras, que na noite da última segunda feira (25/11) na Câmara Municipal de Canarana – MT, ocorreu o “Encontro Nosso Leite.”

O programa “Nosso Leite” é uma parceria do Sebrae-MT com a Prefeitura Municipal e, desde 2018, já atende dez produtores no município. O palestrante da noite, Marco Ripoli, que é Mestre em Máquinas Agrícolas pela ESALQ-USP e Doutor em Energia na Agricultura pela UNESP, trouxe aos participantes, as perspectivas na administração de uma propriedade rural, por uma abordagem teórica, e após, apresentou as tendências do mercado leiteiro.

Para Marco “quando se olha pro setor da pecuária, principalmente de leite, existe um certo sentimento de que seja um setor que ainda esteja atrasado em relação à agricultura. Isso era verdade, até há 10 anos. Hoje a pecuária, a chamada pecuária 4.0, está andando lado a lado com as maiores inovações que são apresentadas”. Para o palestrante, o produtor, independentemente do tamanho, precisa buscar informação e aprender a gerir sua produção como uma empresa.

“A primeira coisa é informação. O produtor precisa buscar informação, seja com o vizinho, com associações, com empresas. Estar atualizado! Outra coisa é tecnologia, que não pode ser encarada como uma despesa e sim como um investimento, que vai trazer retorno e fazer diferença na vida do produtor rural”, afirma Ripoli. Para o Secretário de Agricultura de Canarana, Charles Visconti, o Programa Nosso Leite vem suprir essa necessidade de informação: “A ideia é ver toda a questão zootécnica e de gestão dentro dessas propriedades, para aumento da produtividade, do melhoramento genético e fazer com que o produtor ganhe dinheiro com o leite”, afirma.

Para Charles, o município ainda não tem vocação leiteira, mas a tendência é que no futuro, tenha. “Ainda está engatinhando. Mas nosso potencial é enorme. Pois temos área e produtores dedicados. Acredito que dentro de até quatro anos Canarana vai ter dobrado a produção aqui”. Essa tendência, conforme defendeu Marco Ripoli em sua palestra, só é possível com a profissionalização da produção leiteira, a tecnificação. “Grande parte das propriedades rurais leiteiras, são propriedades pequenas. Sem a tecnificação o produtor vai sentir a pressão de ser submetido a grandes produtores querendo adquirir a propriedade dele. O caminho é procurar informação, ajuda! Os sucessos destas propriedades é identificar os gargalos e trabalhá-los, e ninguém faz isso sozinho”, conclui Marco.

A série de eventos continua. Ao todo serão realizados quatro eventos, um por município, sendo eles, Canarana, Água Boa, Nova Nazaré e Novo São Joaquim, todos no Mato Grosso. Para confirmar a inscrição, basta clicar nos links abaixo.

Por AGRNotícias.

26/11/2019 – NOVA NAZARÉ

27/11/2019 – ÁGUA BOA

28/11/2019 – NOVO SÃO JOAQUIM

 

Deixe uma resposta

Scroll To Top
%d blogueiros gostam disto: