Ir para o conteúdo

O município de Canarana-MT deve colher, na atual safra, 1,6 milhão de toneladas de grãos entre soja e milho. Porém, o Município possui menos da metade disso em capacidade de armazenagem estática, quando o recomendado é ter mais armazém do que a produção. Conforme a Conab (Companhia Nacional de Abastecimento), Canarana possui capacidade para apenas 772 mil toneladas de armazenagem estática (46%). Diante dessa realidade, os armazéns locais de gergelim podem ser um incremento.

Armazém de gergelim em Canarana; Foto – OP.

Em colheita, como foi a da soja neste ano, quando choveu muito, o problema se agravou ainda mais. O sol aparecia no céu, as máquinas colhiam o máximo que podiam para aproveitar o tempo bom. Os caminhões chegavam às centenas nos armazéns. A descarga demorava porque as cargas estavam mais úmidas do que o normal. Quando o tempo abria de novo, não tinha mais caminhão para receber a colheita, pois eles estavam nas filas dos armazéns.

LEIA MAIS – Gergelim já gerou mais de 200 empregos diretos em Canarana

LEIA MAIS – Com chuvas e poucos armazéns, caminhões ficam até 36 horas na fila para descarregar soja em Canarana

LEIA MAIS – Em cinco safras, Canarana-MT espera chegar a 350 mil hectares com soja

O aumento na área plantada de soja em Canarana e em muitos outros municípios do Vale do Araguaia, sem ter o mesmo crescimento na quantidade de armazenagem estática, além de um ano chuvoso que piorou as coisas, soma-se também a janela cada vez mais curta no plantio da soja. Hoje, para poder fazer duas safras e plantar o milho, a colheita da soja leva em média 30 dias na maioria das fazendas, contra dois meses há poucos anos. Ou seja, a soja precisa ser retirada em menos tempo, o que acumula a chegada do grão nos armazéns.

Mas nada que não esteja desafiador e que não possa piorar. Com o bom momento que a agricultura passa, puxada pelos históricos preços da commodities, a tendência para os próximos anos é de um aumento ainda maior na conversão de pastagens em lavouras nos municípios como Canarana, que ainda possuem vastas áreas destinadas para a pecuária. Conforme a Secretaria Municipal de Agricultura de Canarana-MT, em mais cinco safras, o município deve sair de 275 mil para 350 mil hectares com soja, com um incremento provável de mais 300 mil toneladas da oleaginosa produzidos.

A AGRNotícias apurou a informação de que está praticamente certo a construção de um novo armazém em Canarana na região da MT-109. Nossa reportagem também entrou em contato com empresas que possuem armazéns, mas que atendem somente as culturas de pulses, como gergelim e feijão, não recebendo, por exemplo, soja e milho. Das três empresas ouvidas, uma afirmou que já está praticamente definido que receberá soja em 2022, outra disse que ainda está em estudo com boas chances disso acontecer. A terceira disse que as chances são pequenas.

Se duas das empresas de gergelim realmente confirmarem o recebimento de soja e Canarana receber a construção de outro armazém, o cenário deve ser amenizado, provisoriamente. A solução a longo prazo é que os próprios produtores, pelo menos os mais capitalizados, possam construir seus próprios armazéns, diminuindo a demanda por armazéns das tradings tradicionais.

Por AGRNotícias.

Deixe uma resposta

Role para cima
%d blogueiros gostam disto: