Ir para o conteúdo

Termina nessa quarta-feira (15.09) o vazio sanitário da soja no Mato Grosso. No  período iniciou no dia 15 de junho, e durante três meses, foi proibida a presença de plantas vivas de soja em território mato-grossense, cultivadas ou guaxas.

Há 15 anos o estado do Mato Grosso estabeleceu o Vazio Sanitário da soja, que é a principal medida fitossanitária na prevenção da ferrugem asiática da soja. A medida está prevista na Instrução Normativa Conjunta SEDEC/INDEA-MT nº 001/2021 e tem o objetivo de reduzir a sobrevivência do fungo causador da ferrugem asiática (Phakopsora pachyrhizi) no período de entressafra, atrasando a ocorrência da doença na safra seguinte.

Conselho aprova aumento de incentivos fiscais para carne bovina

A fiscalização do cumprimento do Vazio Sanitário é realizada pelos Agentes e Fiscais do INDEA-MT, que mesmo em período de Pandemia (Covid-19) devem fiscalizar mais de 5000 propriedades somente neste período. A ferrugem asiática da soja ocasiona perdas em torno de 20% ao ano, provocando a desfolha precoce da planta e impedindo a completa formação dos grãos, o que gera redução na produtividade, sendo considerada uma doença de importância econômica.

Por AGRNotícias, com informações do Indea.

Deixe uma resposta

Role para cima
%d blogueiros gostam disto: