Ir para o conteúdo

A cultura do milho na safrinha 20/21 está sofrendo com o estresse hídrico em todo o Médio Araguaia mato-grossense, principalmente nas lavouras plantadas após o dia 20 de fevereiro. Um levantamento da Associação dos Engenheiros Agrônomos de Água Boa – MT, por exemplo, mostra que as perdas no município podem ser significativas porque cerca de 30% das lavouras foram plantadas fora da janela ideal.

O agrônomo José Luiz Polizelli, da Associação, disse que em algumas regiões as perdas podem ser maiores e em outras, em menor intensidade, dependendo das condições de solo. Mesmo os talhões de lavouras que estão em maturação e enchimento de grãos ainda necessitam de chuvas. De modo geral, todas as lavouras estão sofrendo perdas, sendo umas em percentual maior e outras em percentual menor.

Governo estimula plantio de milho para aumentar a oferta do grão

O agrônomo destacou que somente as áreas plantadas inicialmente estão sem perdas. Ainda não é possível fazer uma estimativa da produtividade da cultura de milho, afirma Polizelli.

Lavouras de milho em Querência ficaram 40 dias sem registro de chuva Foto: Adelir Peter

Em Querência – MT, conforme apurou o Canal Rural, tem agricultor comemorando os primeiros índices de umidade após 40 dias de seca, que prejudicaram a plantação de cereal. Na propriedade do agricultor Adelino Peter, o milho está “encharutando. “A gente ainda não sabe o tamanho do prejuízo que vai dar agora na colheita mas com certeza a produtividade vai ser menor. O milho que foi plantado mais tarde precisa ainda encher os grãos. Vamos rezar para que Deus mande mais uns 15 dias de chuva regular para todo mundo fazer uma excelente colheita”, diz Peter.

Há previsão de chuvas para toda a região a partir desta sexta-feira (30) até dia 03 de maio. As precipitações, contudo, conforme informa a ClimaTempo, não devem ser superiores aos 20mm.

Por AGRNotícias, com informações de Inácio Roberto e Canal Rural.

Deixe uma resposta

Role para cima
%d blogueiros gostam disto: