Ir para o conteúdo

Publicidade.

Uma parceria entre o Ipam (Instituto de Pesquisa Ambiental da Amazônia) e a Liga do Araguaia celebra no dia 3 de maio mais uma etapa do reconhecimento dos serviços ambientais prestados por propriedades privadas que investem na conservação de excedente de mata, além de sua obrigação legal.

Tido como um dos setores mais promissores da economia global, a bioeconomia pode ajudar o Brasil a reduzir dependência externa.

Castanheira na reserva legal comunitária do assentamento Vale do Amanhecer, em Juruena – MT; Foto – Marcelo Camargo/Agência Brasil).

Privado e de adesão voluntária, a parceria reconhece o papel do produtor rural na manutenção de mata nativa e propõe um novo modelo no qual a conservação é aliada ao desenvolvimento. Lançado em 2020 e desenvolvido pelo Ipam – em parceria com o Environmental Defense Fund e com o Woodwell Climate Research Center -, nesta etapa, o programa Conserv opera em municípios de Mato Grosso, nos biomas Amazônia e Cerrado.

LEIA MAIS – História da Rede de Sementes do Xingu

LEIA MAIS – É possível reduzir os danos causados por javalis?

Após três anos de divulgação e prospecção junto aos participantes do movimento Liga do Araguaia, foram selecionados seis produtores que deram início às ações do “Conserv no Araguaia”, uma parceria entre as duas entidades.

Um dos produtores homenageados é Geraldo Antonio Delai, da Fazenda Tanguro, de Canarana-MT. “O que me levou a participar da iniciativa foi a oportunidade de mostrar para as pessoas que não conhecem o campo que nós, ainda que sejamos eficientes na produção, também conservamos uma parte da propriedade com reservas nativas além daquilo que somos obrigados a preservar”, disse.

Na propriedade de Delai, a produção de soja, milho, gergelim, feijão, girassol, milheto, braquiária ocorre por meio de  integração lavoura – pecuária e criação de bovinos com ciclo completo – 100% IATF (Inseminação Artificial em Tempo Fixo).

Outro homenageado é Dilermando Francisco Lunardi, Araguaiana, Mato Grosso. “O que me motivou a entrar no Conserv no Araguaia foi a possibilidade de aliar o fator financeiro com a conservação do meio ambiente. Durante muitos anos minha família conservou a propriedade que veio dos meus avós, e conservar despende dinheiro. O programa nos ajuda a seguir nesse caminho da preservação”, afirmou.

Os outros homenageados são Carlos Roberto Della Libera Filho, e Luiz Ferreira, da Fazenda Brilhante, ambos de Barra do Garças (MT);  Vivaldo Costa Águiar, de Pontal do Araguaia (MT) e Liliana Maria Crego Forneris, da Fazenda  Califórnia, de Novo São Joaquim.

Fonte – Assessoria liga do Ataguaia.

Deixe uma resposta

Role para cima
%d blogueiros gostam disto: