Skip to content

 

Na manhã de segunda-feira (20/04), cerca de 150 pessoas, entre credores e produtores rurais dos municípios mato-grossenses de Primavera do Leste, Tapurá, Canarana, Sorriso, Água Boa, Paranatinga e Gaúcha do Norte, se reuniram em Primavera do Leste para discutir sobre medidas referentes ao pedido de Recuperação Judicial da empresa IndianAgri, que atua na compra de grãos em Mato Grosso. À tarde, eles fizeram um protesto em frente à sede da empresa, com faixas e máquinas.

Aprosoja emite nota sobre Recuperação Judicial da IndianAgri

Em entrevista para a AGRNotícias, o produtor de Canarana, Diego Sichocki, que esteve em Primavera do Leste, disse que advogados estiveram na reunião fazendo explanações e que a situação é delicada. “Todo mundo da empresa sumiu e ninguém está propondo uma negociação. Hoje o processo foi aberto e a gente vê que o dono da empresa está tentando de tudo para ganhar essa RJ, com boletim de ocorrência anexada de que produtor ameaçou ele, está tentando se defender”, disse.

 

Sichocki disse que a soja deles foi vendida pela empresa por menos do que o valor pela qual foi comprada. “No nosso caso, da nossa soja, ele comprou a R$ 79,20 e vendeu ela, a gente conseguiu rastrear a nota, por R$ 76,00. A nossa soja foi comprada dia 31/03 e eles pediram RJ dia 07/04. Que empresa legal, que empresa certa, que compra soja sete dia antes de pedir RJ?”, questiona o produtor, acrescentando que a empresa alega oscilação do mercado, mas que a oscilação que teve foi de aumento e não de baixa da soja, o que teoricamente a faria ganhar pela valorização.

Diego disse ainda que na reunião foi decidido que os produtores irão se unir para entrar com uma petição para que a justiça de Primavera do Leste não conceda Recuperação Judicial para a IndianAgri. “Que decrete falência logo e seja investigado criminalmente, porque isso eu acho até, que pode ser enquadrado como estelionato {…} Aí consegue correr atrás de bens, bloquear”, finalizou.

Empresa IndianAgri protocola pedido de recuperação judicial

Em comunicado, a IndianAgri informou ao credores, parceiros e produtores, que “em razão de fatores alheios a sua vontade, viu seu fluxo de caixa ser comprometido substancialmente pela oscilação de mercado, impondo a necessidade de ajuizamento do pedido”. No dia 15, em entrevista para a AGRNotícias, a assessoria jurídica da empresa confirmou que em relação aos contratos de armazenamento e beneficiamento, haveria o cumprimento normal dos contratos. 

Por AGRNotícias. Fonte Vídeo: Redes Sociais (Anônimo)

Deixe uma resposta

Scroll To Top
%d blogueiros gostam disto: