Ir para o conteúdo

Com o tema ‘Tributação: quem paga a conta?’, Canarana-MT recebeu na noite de terça-feira (23) a 15ª edição do Circuito Aprosoja, que aconteceu no CTG Pioneiros do Centro Oeste. A palestra principal foi com o renomado economista Marcos Cintra, criador do Imposto Único.

Fernando Cadore, presidente da Aprosoja-MT; Foto – AGR.

Cintra disse que estão ocorrendo modificações muito profundas, com propostas de reformas tributárias que poderão afetar muito fortemente o negócio agropecuário. “Os produtores estão se interessando muito pelo tema, despertando para a questão da importância da questão tributária, que pode implicar em uma grande elevação de carga tributária para o produtor agropecuário. Uma coisa muito séria, afeta o bolso de todo mundo, afeta a eficiência econômica, afeta enfim a produtividade de vários setores. É uma coisa que todo o produtor tem que acompanhar, participar, ler muito e sobretudo emitir a sua opinião. Uma reforma tributária tem que ser feita com muito debate e muita transparência”, declarou o palestrante.

Economista Marcos Cintra no Circuito Aprosoja; Foto – AGR.

Para o presidente da Aprosoja-MT, Fernando Cadore, não adianta aumentar a arrecadação sem a destinação correta dos tributos. “Estamos percorrendo 26 municípios e mais a capital de Mato Grosso levando informações da entidade e, principalmente, ouvindo as demandas dos nossos produtores, críticas e sugestões, além de mostrar aos nossos associados o que os impostos dessa reforma tributária podem causar. Não adianta a gente aumentar a arrecadação sem a destinação correta dos tributos”, afirmou.

Cadore também fez uma breve apresentação das ações da entidade. Um dos pontos trazidos foi sobre o Armazém Para Todos, campanha da associação que incentiva a construção de silos em propriedades rurais. Conforme o presidente, o Mato Grosso irá de 70 para mais de 120 milhões de toneladas de grãos nos próximos anos, o que irá agravar ainda mais a falta de armazéns, que cresce num ritmo muito lento, fruto da política que dificulta o acesso ao crédito por parte do produtor para construir seus silos. “Queremos que o próprio armazém seja a garantia do empréstimo, não sendo preciso colocar a toda a fazenda”, disse.

LEIA MAIS – Circuito Aprosoja reúne cerca de 300 pessoas em dois núcleos na região Leste

LEIA MAIS – Pesquisadores defendem plantio tardio da soja em MT, mas alteração ainda preocupa

Para a gerente da agência do Sicredi de Canarana, Maria Helena Avrella, presente no evento, a Cooperativa está acompanhando as discussões do setor. “O Sicredi, a nível estadual, está acompanhando as discussões e apoiando a simplificação do processo, para que possamos atender aos produtores com crédito direcionando para a construção de armazéns”, colocou a gerente.

A Aprosoja também está investindo em pesquisas. Uma delas chegou à conclusão que os grãos avariados, que são descontados pelos armazéns, não oferecem perdas para a indústria, ou seja, a porcentagem é descontada dos produtores, mas o grão é utilizado normalmente. “Ninguém nunca viu um descarte de uma carga de grãos avariados. Tuto é utilizado”, complementa Cadore. Na mesma linha, a Aprosoja está investindo em equipamentos para analisar a qualidade dos insumos.

Circuito Aprosoja em Canarana; Foto – AGR.

Ainda foi anunciado durante o evento o início dos trabalhos de um centro de pesquisa da Aprosoja em Canarana, nos mesmos moldes do antigo CAD Parecis. Ele já está instalado próximo do entroncamento da MT-326 com a BR-158. Conforme o integrante da diretoria da Aprosoja, o produtor Diego Dallasta, o objetivo é desenvolver pesquisas com foco no manejo do sistema produtivo da soja em solos siltosos. “Já temos mais de 100 tipos diferentes de plantio de soja naquela área, que trarão resultados para todos os produtores do Vale do Araguaia”, disse Diego.

Após a palestra principal, foi realizado um debate com a participação do presidente da Aprosoja, representante do Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (IMEA) e delegados coordenadores do núcleo local. A mediação foi do diretor executivo da Aprosoja-MT, Wellington Andrade. O Circuito Aprosoja é considerado um dos maiores e principais eventos da cadeia produtiva da soja no país. O evento percorre todos os núcleos da entidade com temas centrais que proporcionam aos associados, informações, debates e conhecimentos técnico, político e econômico.

Representantes da Aprosoja na região Leste; Foto – AGR.

Por Rafael Govari e Lavousier Machry para AGRNotícias.

Deixe uma resposta

Role para cima
%d blogueiros gostam disto: