Skip to content

trr topázio

 

Com mais de 200 mil hectares destinados ao cultivo da soja, os produtores de Gaúcha do Norte-MT presenciaram clima favorável no desenvolvimento da cultura, além de boa produtividade e bons preços praticados no produto final na safra 19/20. 

Para o produtor e presidente do Sindicato Rural do município, Josinei Zemolin, a safra 19/20 o resultado final da safra foi, apesar dos percalços, bastante positiva. “Acredito que a produtividade girou na média de 55 sacas por hectare. O clima favoreceu muito, a expectativa de preços era que vinha subindo e como isso se confirmou, a última safra ocorreu tudo bem”, avaliou.

Colheita do milho chega a 20% em Água Boa

“Em termos de produtividade, foi uma das melhores safras já vivenciadas e podemos falar em safra recorde. Os outros anos tinha um seguro, uma seca, perdia por chuva e esse ano não. Ocorreu tudo dentro do esperado e com o preço ajudando a lucratividade dos produtores foi um pouco maior que os outros anos por causa da média boa”, complementou Josinei.

Produtor em cima de carreta de soja

Mesmo diante do cenário positivo, o pedido de Recuperação Judicial da empresa Indianagri (Indiana Agri Comércio e Exportação de Cereais EIRELI), que afetou dezenas de produtores do município, diminuiu o otimismo. “O que prejudicou é que a empresa Indianagri deu um ‘calote’ nos produtores. Esse foi o maior peso, onde mais de 20 milhões de reais deixaram de girar no município, e muitos produtores não conseguiram cumprir seus compromissos”, finalizou o produtor.

Justiça nega pedido de Recuperação Judicial da Indianagri

Por Cely Trevisan, para a AGRNotícias.

Deixe uma resposta

Scroll To Top
%d blogueiros gostam disto: