Skip to content

TRR-Topázio (1)

Considerada uma boa alternativa para a segunda safra, a plantação de gergelim está em plena expansão em Mato Grosso e a colheita está praticamente encerrada na atual safra. Produtores, no entanto, ainda tentam achar uma regularidade na produtividade, que carece de pesquisa e manejo adequado.

Produtores, no entanto, acreditam que falta mais pesquisas sobre o gergelim para que as safras sejam mais regulares nos próximos anos.

Colheita de gergelim na fazenda Figueiredo em Canarana – MT; Foto – Agritex.

De olho nessa novidade, o produtor Edson Sefstron, está em seu segundo ano de produção do gergelim e alega satisfação com o desempenho da lavoura. “Tivemos uma média boa de 517 quilos já entregue no armazém limpo e seco. O valor ajudou também, pois é um investimento baixo porque nossa terra está bem corrigida, foi só o tratamento de ervas, pragas e doenças, adubação foliar e a semente, deu um lucro esse ano e pretendemos aumentar a área o ano que vem”, disse.

LEIA MAIS – Região que mais produz gergelim no Brasil, também proporciona belas imagens

O município de Canarana é o maior produtor de gergelim no Brasil. De acordo com o Sindicato Rural, quase 100 mil hectares foram cultivados nesta safra, com uma produtividade média em torno de 500 quilos por hectare, abaixo do alcançado em outros anos.

“O gergelim, neste momento, é uma cultura que necessita de pesquisa. Há vários anos não tem mais pesquisa de gergelim, inclusive teve variedades dessas que a gente utiliza há alguns anos que já tiveram problemas de doenças, reduzindo a média da produtividade na região. É uma cultura em expansão e toda cultura que é em expansão começa a aparecer os problemas, mas nós temos que ir nos organizando até que a pesquisa indique uma variedade mais adaptada e uma variedade que a, partir daí, o produtor de semente comece a multiplicar e aí a gente tem como comprar desses produtores de sementes para seguirmos o nosso trabalho”, disse o segundo vice-presidente da Famato, Marcos da Rosa.

Segundo Marcos da Rosa, a cultura é promissora e uma alternativa de renda. “O gergelim no Brasil atende apenas 1% do mercado internacional, mas é uma cultura procurada e para o produtor facilita, porque após o plantio de milho que se encerra no dia 20 de fevereiro é possível o plantio de gergelim, que se exige menos chuva. Temos que investir no gergelim porque ele tem possibilidades de deixar renda líquida, que é o que procuramos há muitos anos”.

Por Pedro Silvestre/Canal Rural.

Deixe uma resposta

Scroll To Top
%d blogueiros gostam disto: